quarta-feira, 31 de agosto de 2011

A NOSSA JANELA

Dois recém-casados mudaram-se para um bairro mais tranquilo. Na primeira manhã em casa, enquanto calmamente tomavam o café, a mulher notou, através da janela, que uma vizinha estendia a roupa no estendal.
- Que roupa tão suja está a vizinha a estender! - disse para o marido. Será que tem falta de sabão ou não saberá lavar a roupa? Parece impossível! Eu teria vergonha!
O marido ouviu, olhou e permaneceu calado.
E assim, cada dois ou três dias, a mulher repetia o mesmo discurso, quando via a vizinha a estender a roupa ao sol.
Ao fim de um mês, a mulher ficou admirada por ver que as roupas que a vizinha estendia estavam surpreendentemente brancas e bem lavadas. E logo disse ao marido:
- Olha, querido, a nossa vizinha, afinal, acabou por aprender a lavar a roupa! Será que outra vizinha aproveitou para ensiná-la?
O marido respondeu-lhe com serenidade:
- Não, querida. Hoje levantei-me mais cedo e lavei os vidros das nossas janelas!...
A vida é assim. Tudo depende do grau de limpeza dos óculos através dos quais observamos os acontecimentos. Antes de criticar é sempre conveniente verificar se temos limpas as lentes com que vemos e o coração com que sentimos o ambiente que nos rodeia. Só assim poderemos ver mais claro e julgar mais justo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Textos mais visualizados